Por descontentamento pela falta de apoio, Presidente e vice-presidente do Solidariedade em Lagoa Grande, deixam o partido

O Partido Solidariedade no município buscou ao longo desses dois mesmo sem apoio, durante a eleição e depois dela. Os dirigentes locais articularam junto ao partido a nível de estado e em 10 junho de 2017, realizaram um café da manhã onde estiveram presentes várias lideranças políticas, movimentos sociais e associações de produtores do município.
No evento esteve presente o deputado Augusto Coutinho (SD), que assumiu vários compromissos com as lideranças do município, no entanto ao longo desses 5 meses o deputado ignorou os compromissos e as lideranças partidárias do município. Além da falta de apoio do partido durante a eleição em 2016, o deputado se reuniu com lideranças do PSB, PRB e outra liderança sem partido, para tratar do pleito de 2020, essa postura foi o estopim que faltava as lideranças locais deixarem a legenda.

Em conversa com o vice-presidente Milson César ele deixou claro que sua “intenção de entrar na política nunca foi para adquirir e/ou procurar um meio de vida, graças a Deus tenho como me manter, trabalho há muitos anos e não depende de política absolutamente para nada, quando digo não depende quero dizer que cargos e/ou indicação, na verdade eu entrei na política com intenção verdadeiramente fazer representar, e defender aqueles que confiarem em mim através do seu voto, apesar que as coisas estão cada vez complicada no cenário Nacional e o desmantelo é grande mas a gente de certa forma não desanima e podemos deixar levar por isso daí, não podemos perder a esperança, temos que acreditar que ainda haja homens capazes, homens dignos homens e honestos e esclarecidos”. Disse Milson.

Já a presidente Edenice Chagas afirma que “já vinha descontente há muito tempo com o partido pela falta de apoio que deram na eleição, por outro lado com Bruno Medrado ele chamou a gente fez planos e disse que que vinha há Lagoa Grande fazer reunião ia nos assentamentos com a gente conversar com pessoal para manter um maior envolvimento com as liderança, para que pudesse melhorar a vida dos trabalhadores dos Agricultores Sem Terra então ele falou muita coisa só que falou sumiu, desapareceu quando a gente ligava não atendia e desta forma é difícil fazer política e manter as lideranças”.

Apesar da presidente acha justo que ele busque apoios políticos mas a forma com querem; eles o fizeram e foi errada “ao invés deles nos procurarem; eles se dirigiram com Bruno Medrado à sede do partido em Recife, eu fiquei magoada por causa disso, eles não me procurou, faz poucos dias que o ex-candidato a vice prefeito mandou uma mensagem via sapp, querendo mim encontrar para verificar o partido como se já fosse o presidente do partido, que aliás eu não sei nem te dizer se hoje ele é ou não o presidente do solidariedade”. Afirma Edenice.(Blog Diário Popular)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *