Após ameaça de protesto Prefeito de Lagoa Grande se reúne com ambulantes e diz que DNIT teria notificado a prefeitura para que os retirasse da BR

20180205_083858

Após ameaça de protesto de ambulantes da BR aos margens da Avenida Nilo Coelho em Lagoa Grande(PE) na manhã desta segunda(05), em frente a Prefeitura de Lagoa Grande(PE), motivado pela retida dos mesmo da BR, o prefeito Vilmar Cappellaro(MDB) recebeu os ambulantes para uma reunião e resolveu buscar soluções para o problema.

O prefeito que logo pela manhã esteve com os ambulantes na porta da prefeitura tentando explicar a situação, o porque do recolhimento de materiais e a retirada dos mesmo da BR, em seguida o prefeito se reuniu com assessores para retornar a conversar com os ambulantes para resolver a polêmica.

Foto: Site da prefeitura de Lagoa Grande -PE

Foto: Site da prefeitura de Lagoa Grande -PE

Diante da ameaça dos ambulantes de queimar pneus para protestar contra a decisão, o prefeito convidou os ambulantes  para uma reuniu, onde segundo informações do site da prefeitura, o prefeito Vilmar Cappellaro disse que o Departamento Nacional Trânsito- DNIT, teria notificado diversos vendedores e notificou a Prefeitura para que retirasse da rodovia federal, os ambulantes.

Ainda de acordo com a prefeitura, sete representantes dos vendedores ambulantes mais  a procuradoria jurídica, a secretaria de Governo e a vereadora Edneuza Lafaiete e o prefeito conversaram com os comerciantes.

Para a prefeitura, os problemas que envolvem comercialização de produtos na rodovia – BR 428 é antiga, desde a emancipação da cidade, vários problemas já aconteceram como brigas, acidentes, trabalho ilegal de menores, além da sujeira ao longo de toda avenida. A Prefeitura recebe todos os dias, dezenas de reclamações, dos comerciantes supermercadistas, lojistas e população.

Ainda segundo site da prefeitura, o prefeito enfatizou que compreende a situação dos ambulantes, que são trabalhadores honestos e que sustentam as suas famílias, mas, tem que buscar a ordem, e que não há legalidade para o trabalho na pista e que por se tratar de uma BR este assunto é de jurisdição federal e não de competência municipal.  E que se vier uma ordem judicial para a retirada terá de ser cumprida sob pena de desobediência

O prefeito ainda teria solicitado aos ambulantes que não permitam a presença de menores nas barracas, como também não deixe barracas, lonas e latões amarrados aos postes, porque há também uma lei municipal sobre isso o Código de Posturas e que dentro de 90 dias, um projeto estará sendo elaborado junto com os ambulantes para buscar a melhor forma para que os ambulantes continuem trabalhando. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *