Escanteio Educacional: Prefeito de Lagoa Grande não disponibiliza Transporte para Universitários e despesas ficam por conta dos alunos

Imagem1GFDD

Em Lagoa Grande no Sertão de Pernambuco, a prefeitura municipal não disponibiliza transporte para os alunos universitários que estudam em Petrolina e alunos estão na bronca com o prefeito Vilmar Cappellaro(PMDB).

Completando trinta dias a frente da prefeitura, o atual gestor Vilmar Cappellaro já vem realizando ações impopulares com duros cortes que amargam e contrariam a expectativa popular.

Uma dessas duras medidas é a não disponibilização de transporte escolar para os alunos que estudam em Petrolina, isso pelo menos é o que deixou claro o gestor em áudio divulgado em Whatsapp.

Segundo informações, a partir dessa sexta(03) os universitários irão bancar as despesa do transporte escolar universitário, contratando um ônibus para  poderem ir estudar em Petrolina.

A atitude do prefeito deixou pais de alunos indignados, com isso mostra, o discurso de pedido de paciência não convence já que não se compromete na solução dos problemas da gestão, onde muitos alunos não tem condições de estar pagando tais despesas do transporte.

UNIVERSITÁRIOS ABANDONADOS E AMEAÇADOS

Na última semana aconteceu um fato que gerou polemica nas redes sociais envolvendo os universitários, quando o transporte que a princípio foi colocado pela prefeitura, quebrou em frente ao IF Sertão a noite e, os alunos ficaram abandonados no meio da rua em lugar perigoso, segundo informações repassada pelos universitários.

Diante do ocorrido, a prefeitura através da secretaria de educação mostrou total falta de responsabilidade com os universitários, assim como, responsabilizou as condições do transporte por conta dos alunos e até chegou a ameaçar de tirar o transporte, caso os universitários levassem o fato aos blog´s, o fato gerou polêmica nas redes sociais.

Confira o que disse um universitário:

“O transporte quebrou e Sandra (responsável pelo transporte) disse que não podia fazer nada e ela foi de uma grosseria sem tamanho, disse que a gente ia ter que ficar aqui (em Petrolina), pois quando aceitamos o ônibus, foi com a condição de que se quebrasse eles não podiam fazer nada, disseram que se fosse noticiar pra blogs, eles tiravam o ônibus”, declarou um universitário.

Vale destacar que a Secretaria de Educação se isentando de tal responsabilidade e, jogando esta mesma responsabilidade para os alunos, estaria comprovado que o transporte estaria prestes a quebrar a qualquer momento.

Com a palavra a Prefeitura Municipal de Lagoa Grande/ Secretaria de Educação

Senac Petrolina oferece curso de Autocad

Resultado de imagem para senac

Estão abertas as inscrições para o curso de Autocad 2D no Senac Petrolina. O curso é direcionado para quem tem interesse em trabalhar com elaboração de plantas em duas dimensões para projetos voltados para as áreas de engenharia civil, mecânica, arquitetura e diversos outros ramos da indústria. Os interessados em participar podem se inscrever até completar a turma na unidade do Senac petrolina que fica localizada na Rua Projetada, nº 650, no bairro de Maria Auxiliadora. As vagas são limitadas. Outras informações pelo telefone (87) 3983 7603.

SERVIÇO: Curso – Autocad
Período:  20.02.17 a 22.03.17
Horário: 19h às 22h
Pré-requisitos: ensino fundamental completo, conhecimento em Windows e Internet e noções em desenho arquitetônico
Informações: (87) 3983 7603

Abertas inscrições para seleção do Curso Técnico em Agronegócio do Senar em PE

etec_mulher_2017

Estão abertas até o próximo dia 13 de fevereiro as inscrições para a nova seleção do Curso Técnico em Agronegócio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Pernambuco (Senar/PE). Para o Estado são oferecidas 40 vagas no polo de apoio presencial da Rede e-Tec Brasil no Senar, localizado Sindicato Rural do município de Parnamirim. As inscrições devem ser feitas no endereço eletrônico http://www.senar.org.br/etec/, onde os interessados poderão ter acesso ao edital da seleção. E as provas seletivas acontecem entre os dias 11 e 15 de fevereiro, em Parnamirim.

Com o total de 1.230 horas, realizado em parceria com o Ministério da Educação, o curso oferece formação  técnica de nível médio e foi especialmente desenvolvido com foco na população rural. Para facilitar o acesso de quem vive no campo, além de ser gratuito, tem 80% da sua carga horária na modalidade a distância. Os conteúdos são disponibilizados na internet e reforçados pelas videoaulas e pelo material impresso. Os 20% restantes da carga horária são reservados para aulas teóricas, atividades práticas em campo e avaliações no polo onde o aluno está inscrito.

Para se inscrever, o candidato já deve ter concluído o Ensino Médio e estar preparado, porque a concorrência não é pequena. No último processo seletivo, realizado em agosto último, cada vaga foi disputada por 5,6 candidatos. E como o nível de concorrência depende do local das inscrições, há polos em que a disputa ultrapassou 15 candidatos por vaga. Ao fazer a inscrição, o candidato deve lembrar de optar pelo polo que pretende frequentar. O supervisor de Treinamentos do Senar/PE, Adriano Pontes, ressalta que as inscrições devem ser realizadas 48h antes da prova.

Qualidade estimula a concorrência

Criada em 2014, quando o Senar passou a integrar o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) do MEC, lançando seu Curso Técnico em Agronegócio, a Rede e-Tec Brasil no Senar já conta com 73 polos de apoio espalhados por 23 estados de Norte a Sul. Seus alunos são unanimes ao apontar dois principais fatores para a alta  concorrência às vagas. O primeiro, o amplo mercado de trabalho na área, em franco crescimento. O segundo, a boa qualidade do ensino.

Consultora empresarial especializada em Turismo e Hotelaria, Manuela Gomes (29), se prepara para dar uma guinada na carreira. Graças a capacitação, hoje, ela vê no agronegócio novas possibilidades de atuação através das pluriatividades associadas ao Turismo Rural, com a proliferação de hotéis-fazenda, spas, pousadas e casas de segunda residência, no Agreste pernambucano. “O curso é inovador, me fez descobrir no empreendedorismo um campo de atuação vasto e moderno. Além disso, a flexibilidade de horários e a credibilidade dos tutores do Senar fazem esse curso primordial para minha evolução profissional”, destacou a participante.

Para mais informações sobre o processo seletivo e a Rede e-Tec Brasil no Senar, ligue: 0800-642 0999.

Marcos Vinicius é mais um Lagoagrandense de sucesso aprovado em vestibular para medicina em MG

Lagoa Grande no Sertão de Pernambuco, conhecida como a Capital da Uva e do Vinho, vem sendo também destaque na aprovação de alunos  para medicina.

O jovem Marcos Vinícius de 20 anos, é mais um lagoagrandense aprovado no vestibular de Medicina na Univaço em MG.

Marcos Vinícius é filho da professora Jameire Mônica e será com certeza mais um representante lagoagrandense na área da saúde.

Nossos parabéns e desejamos muito sucesso na carreira.

Dormentes: Servidores da educação continuam cobrando da prefeitura salário de dezembro e direitos trabalhistas em atraso

Resultado de imagem para educação salário atrasado

Com salário de dezembro passado, décimo terceiro e terço de férias atrasados, os servidores da educação em Dormentes (PE), no Sertão do São Francisco amargam prejuízos até o momento. O ex-prefeito Roniere Reis deixou a gestão sem efetuar o pagamento, apesar de os recursos do Fundeb e da repatriação terem entrado nos cofres municipais para o pagamento de folha.

Em contato com o Blog do Carlos Brito, uma servidora (que prefere o anonimato) desabafou:

“Todas as prefeituras estão recebendo repasse do Fundeb para o pagamento dos profissionais da educação, vários municípios já efetuaram os pagamentos do mês de dezembro e janeiro, a exemplo de Afrânio que já efetuou todos os pagamentos dos servidores da educação. Por que só Dormentes não paga?”.

Com a palavra, a atual gestão municipal.

Blog do Carlos Brito

Prefeito Vilmar Cappellaro(PMDB) após reunião deixa claro que não tem data prevista para disponibilizar Transporte Escolar dos Universitários de Lagoa Grande. Enquanto isso, pais terão que arcar com as despesas

Imagem1GFDD

Em Lagoa Grande(PE), alunos e pais estão na bronca com a atual gestão do prefeito Vilmar Cappellaro(PMDB), o motivo é que a prefeitura não tem data prevista para disponibilizar ônibus   para transportar os alunos universitários de Lagoa Grande a Petrolina, com a alegação de falta de licitação.

Segundo o líder comunitário Marcos Nunes,  ele que também é pai de aluno que estuda na UPE, a partir de hoje(1º), os pais terão que arcar com as despesas do transporte escolar para seus filhos universitários irem estudar em Petrolina.

O Lagoa Grande Notícia recebeu uma nota onde o senhor Marcos Nunes lamenta a atitude da atual gestão, confira:

“Lamentável a atitude da atual gestão do município de Lagoa Grande em relação aos estudantes universitários que dependem de transporte para ir cursar suas faculdades em Petrolina. Falo isso como pai de aluna estudante estudante na UPE, que como os demais teremos que arcar a partir de hoje com as despesas com transporte para nossos filhos não serem prejudicados.

Ontem ouve reunião entre o prefeito Vilmar e um grupo de alunos, o mesmo deixou claro que não tem data para a prefeitura disponibilizar os referidos transportes alegando falta de licitação.

Aí eu pergunto, se a gestão começou dia primeiro de janeiro e se tem um calendário a seguir, porque não foi feita essa licitação ainda a um mês de mandato.

Quero conclamar todos os pais de alunos e alunos a irmos buscar nossos direitos,  os direitos de nossos filhos e filhas,  quero chamar a atenção dos senhores e senhoras vereadores, independente de sigla partidária a entrar nessa discussão,  porque essa não é uma luta partidária,  nosso partido é a defesa dos estudos de nossos filhos e filhas. Por último,  quero pedir ao prefeito Vilmar, ao secretário de educação César que sejam sensíveis a essa causa e repensem essa situação.” 
Marcos Nunes.

EDUCAÇÃO: Inscrições para o ProUni começam nesta terça (31)

Estudantes que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado podem se inscrever, a partir desta terça-feira (31), no Programa Universidade para Todos (Prouni). As inscrições devem ser pelo site do programa. O período de inscrições termina às 23h59, no horário de Brasília, da próxima sexta-feira (3).

No total, serão oferecidas 214.110 bolsas de estudos, número que apresenta um crescimento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram ofertadas 203.602 bolsas. Do total de bolsas ofertadas, 103.719 são integrais e 110.391 parciais — o governo federal cobre 50% da mensalidade.

Para acesso ao processo seletivo, na página eletrônica do programa, o candidato deve informar o número de inscrição e a senha usados no Enem. É possível escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência.

Podem concorrer os estudantes que não tenham diploma de curso superior e tenham alcançado o mínimo de 450 pontos no Enem; tenham cursado o ensino médio em escola pública ou, na condição de bolsista integral, na rede particular e comprovem renda familiar de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários mínimos para a parcial. Também podem participar pessoas com deficiência e professores da rede pública que integrem o quadro permanente da instituição de ensino.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 6 de fevereiro e o da segunda chamada, no dia 20.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação em instituições privadas de educação superior de todo o país. A seleção dos candidatos, com base nas notas do Enem, alinha inclusão à qualidade e mérito dos estudantes com melhor desempenho acadêmico.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil 

Vereadores de Santa Cruz aprovam reajuste do piso salarial dos professores

Em reunião extraordinária realizada na Câmara de vereadores José Coriolano Sobrinho na manhã desta segunda(30), os vereadores aprovaram o projeto de Lei do executivo  de reajuste aos professores adequando ao novo piso nacional da categoria.

Segundo informações, o reajuste deu muita dor de cabeça aos professores no ano passado, quando houve demora pelo executivo em enviar aos vereadores o projeto de lei que dava aumento aos professores.

Agora n anova gestão da prefeita Eliane Soares, a categoria teve o reajuste aprovado e com isso a gestora mostra seu compromisso com a educação do município e com a categoria.

Pernambuco terá 8.265 bolsas do Prouni: Consulta ao site está liberada

prouni_editada

Pernambuco é o oitavo Estado com mais bolsas no Programa Universidade para Todos (Prouni). Serão 8.265 bolsas, sendo 2.421 totais e 5.844 parciais. No País, o Ministério da Educação (MEC) vai disponibilizar 214.110 bolsas em todos os Estados da federação. As inscrições começam terça-feira (31), mas os candidatos já podem consultar as bolsas disponíveis e faculdades que participam do programa.

As inscrições vão até 23h59 (horário de Brasília) de sexta-feira (3 de fevereiro). Do total de bolsas ofertadas, 103.719 são integrais e 110.391 parciais, quando o governo federal custeia 50% da mensalidade.

O número de bolsas deste ano é o maior desde a criação do programa, em 2004, e representa crescimento de, aproximadamente, 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram ofertadas 203.602 bolsas.

Como no Sisu, ao se inscrever o candidato deve informar o número de inscrição e a senha usados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016. É possível escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência.

Os requisitos para concorrer às bolsas são os seguintes:

  • Não ter diploma de curso superior
  • Ter alcançado no mínimo 450 pontos no Enem
  • Ter cursado o ensino médio em escola pública ou, na condição de bolsista integral, na rede particular
  • Ter renda familiar de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários mínimos para a parcial.

Além desses requisitos, podem participar pessoas com deficiência e professores do magistério da rede pública de ensino que integrem o quadro permanente da instituição de ensino.

Alunos vão à Justiça contra segunda aplicação do Enem

Antonio Cunha/CB/D.A. Press

Um grupo de alunos que fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na segunda aplicação, no ano passado — em consequência da invasão nas escolas —, vai entrar na Justiça contra o método de correção das provas. Os estudantes alegam que foram prejudicados pela forma diferenciada de atribuição de pesos nas respostas. Afirmam que os créditos foram idênticos para questões de baixa, média e alta complexidade, o que tornaria a concorrência desleal, pois seria o mesmo que equiparar alunos de baixa proficiência com os de maior capacidade. Segundo Mônica Pinheiro, mãe da candidata Amanda Pinheiro Cavalcante, cerca de 13 pessoas que se sentiram prejudicadas já consultaram um advogado e, no máximo, até a próxima segunda-feira vão entrar com uma ação de direito coletivo na Justiça Federal contra a União.

“Temos graves suspeitas, por mais que o Ministério da Educação (MEC) negue, que houve mudanças no sistema de correção”, garantiu Mônica. Ela explicou que a filha, que é excelente aluna, convidada por vários cursos conceituados devido ao seu alto potencial, fez os cálculos dos pontos e as contas não batem. “Pelo resultado oficial, a nota de corte dela é de 7,79. Mas, na verdade, deveria ser 8,6”, informou. Assustada, segundo a mãe, Amanda começou a consultar vários colegas que participaram da primeira aplicação (em novembro) e constatou a disparidade no número de acertos.

Em todas as disciplinas, explicou, a média de Amanda estava abaixo de quem acertou menos. “Tudo ficou muito estranho. Há vários itens polêmicos. Quando o método é muito alterado, por exemplo, a praxe é que se faça outro edital. O que não aconteceu. E também não há como negar que, quem ficou para depois (em dezembro), passou por maior estresse”, afirmou Mônica. Antes de decidir buscar a Justiça, ela procurou Thiago França, especialista em Teoria de Resposta ao Item (TRI), usada no cálculo dos resultados dos candidatos inscritos no Enem desde 2009, para tirar dúvidas técnicas.

Thiago França, físico e mestre em educação, é sócio da empresa Principia Educação e Tecnologia. Ele explicou que ainda não é possível identificar se houve ou não isonomia no processo de aplicação das provas, porque o MEC não divulgou, em separado, as notas máximas e mínimas das provas de dezembro. “Um ponto claro de diferença foi a prova de redação, com temas diferentes em cada período. Isso chegou a ser questionado por um procurador do Ceará, mas ele acabou vencido”, lamentou França. Ele se referiu ao procurador Oscar Costa Filho, do Ministério Público Federal do estado, que sustentou que não pode haver duas provas de redação do Enem no mesmo ano, porque não há como garantir a isonomia das avaliações.

Depoimento

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia federal vinculada ao MEC, admitiu que as notas “mínimas e máximas das três provas do Enem 2016, juntas, foram divulgadas em 18 de janeiro”. Porém, segundo o órgão, “é impossível afirmar que há disparidade entre as notas dos candidatos das duas aplicações do exame, uma vez que os percentuais de acerto não são divulgados”. Para o Inep, o simples depoimento de candidatos é insuficiente, porque eles não ficam com o cartão de resposta e às vezes erram na marcação. “Além disso, dois alunos podem ter a mesma quantidade de acertos em uma prova e ter médias de proficiência diferentes, uma vez que os itens podem ter parâmetros diferentes de dificuldade”, reforçou a nota do Inep.

“São igualmente improcedentes as explicações que tratam os parâmetros dos itens como ‘pesos’ e supõem que a divulgação dos ‘pesos’ possibilitaria a reprodução dos cálculos a partir apenas de ponderações. As diferenças entre os grupos de alunos avaliados nas três aplicações do Enem em 2016 não interferem nos resultados, pois o cálculo das proficiências é processado em uma única base de dados. A nota é resultado da relação entre o participante e o item, e não entre o participante e o grupo”, destacou. O Inep salientou ainda que todos os anos são aplicadas, pelo menos, duas provas do Enem. E também que o TRI é uma metodologia consagrada em avaliações por diversos organismos internacionais, que permite comparar estudantes que fazem diferentes provas, uma vez que considera cada item e seus parâmetros estabelecidos em pré-testes.

Correio Braziliense.