EXCLUSIVO: Requião deve ser vice na chapa de Lula

 O senador Roberto Requião (PMDB-PR) deve ser candidato a vice-presidente na chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para as eleições do próximo ano.

Conforme apurou o 247, Requião como vice de Lula foi defendido na noite dessa quarta-feira, 13, em um jantar com senadores de oposição ao governo de Michel Temer. Os maiores defensores da chapa Lula-Requião foram os senadores Lindbergh Farias, líder do PT no Senado, e Renan Calheiros (PMDB-AL).

Roberto Requião é presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional e um dos mais combativos senadores em defesa das riquezas nacionais e contra o desmonte do estado promovido por Michel Temer.

O fortalecimento de seu nome numa corrida presidencial também ocorre no momento em que a direita tenta judicializar a disputa presidencial de 2018 e barrar a candidatura de Lula.(247)

Carga Total:Grupo do prefeito Vilmar Cappellaro poderá apoiar Lucas Ramos para deputado federal e Rodrigo Novaes para estadual

Resultado de imagem para lucas ramos e vilmar cappellaro

O deputado Lucas Ramos vai sair do campo estadual para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados Federais, com isso, uma vaga fica aberta em busca do apoio do prefeito Vilmar Cappellaro, do vice Ítalo de Vilma e dos vereadores.

Tudo leva a crer que os deputados Lucas Ramos e Rodrigo Novaes, devem fazer uma dobradinha em Lagoa Grande, ou seja, Vilmar Cappellaro, Italo de Vilma e a maioria dos vereadores devem apoiar essa dupla. No mês passado, o deputado estadual Rodrigo Novaes esteve em Lagoa Grande visitando amigos vereadores, vice-prefeito, Italo e o prefeito Vilmar Cappellaro.

Rodrigo Novaes participou de um encontro com lideranças políticas do município e teve a oportunidade de discutir sobre os desafios para o desenvolvimento da cidade. “Lugar de gente do bem, esforçada, que através de sua luta transformaram a zona rural em lugar produtivo, gerando oportunidades e renda. Ofereci meu trabalho, minha representação na assembleia. Quero emprestar minha dedicação ao povo lagoagrandense, levando ações e lutando por dias mais justos.” Disse o deputado.(Blog do Everaldo)

Ministro da Integração Nacional libera investimentos para o Projeto Pontal e garante finalização da primeira etapa em 2018

DSC00496

DSC00504

Nesta quinta-feira (30), mais uma vez a convite do senador Fernando Bezerra Coelho(PMDB), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), esteve em a Petrolina(PE), onde fez a liberação de R$ 100 milhões para o Projeto Pontal de Irrigação,  do Programa ‘Avançar’ d governo federal.

Na comitiva também estava o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, e o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, o deputado Guilherme Coelho, além do presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Avelino Neiva, o Superintendente da 3º SR, Arivalter Cordeiro, a solenidade que aconteceu no auditório do Palace Hotel na Orla de Petrolina, reuniu várias lideranças políticas da região.

DSC00465

Com esse volume de recursos será possibilitado  a implementação da primeira etapa do Projeto Pontal, que tem aproximadamente 300 lotes para colonos e 20 lotes empresariais, e abrange uma área superior a três mil hectares irrigados em Petrolina.

O Senador Fernando Bezerra, Guilherme Coelho e o Fernando Filho me mostraram a importância desse ato que precisava ser enxergado pelo Governo Federal como prioridade. Hoje estamos garantindo obras na ordem de R$ 32 milhões e estamos assegurando para o ano de 2018 a conclusão desta etapa do Projeto Pontal”, disse o Ministro Helder Barabalho.

IRRIGAÇÃO – Ministros e senador chegam a Petrolina para garantia de R$ 100 milhões a Projeto Pontal

29.11.17_CI_28.11_Petrolina_Pontal_Avançar_3

O município pernambucano de Petrolina, cidade-natal de Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE), receberá, nesta quinta-feira (30), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB-PA). Acompanhado pelo senador, Barbalho chega à cidade, às 9h, para garantir investimentos de R$ 100 milhões ao Projeto Pontal de Irrigação dentro do Programa Avançar do governo federal. O ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, e o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, também integrarão a comitiva.

Os recursos vão permitir a implementação da primeira etapa do Projeto Pontal, com cerca de 300 lotes para colonos e 20 lotes empresariais, abrangendo uma área superior a três mil hectares irrigados na região de Petrolina. “Resultando em empregos para 10 mil pessoas”, antecipou o vice-líder do governo no Senado, na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI). “A fruticultura irrigada precisa e deve ser apoiada. É investindo e apostando também na irrigação que estamos virando a página do desemprego e da crise econômica e gerando oportunidades, renda e riqueza para o Brasil”, acrescentou Fernando Bezerra.

EMPREGOS – Ainda na CI do Senado, nesta terça-feira (28), o vice-líder também citou reportagem do jornal Valor Econômico desta semana que destacou Petrolina como o município de Pernambuco que mais gera empregos, com carteira assinada, no estado. “Minha cidade aparece, ainda, entre as cinco de todo o país que mais criaram postos de trabalho entre janeiro e outubro deste ano, com cinco mil vagas, e a fruticultura é a principal motivadora destes empregos e da retomada do crescimento na região”, ressaltou Bezerra Coelho.

AVANÇAR – Lançado no último dia 9 pelo presidente Michel Temer – em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do senador Fernando Bezerra Coelho – o Programa Avançar conta com investimentos da ordem de R$ 130 bilhões destinados a mais de 7,4 mil projetos em todas as regiões do país, neste e no próximo ano. Deste total, mais de R$ 19 bi serão aplicados em cerca de 3,2 mil ações na Região Nordeste.

“Recursos que chegam em um momento muito positivo de recuperação da economia e dos empregos”, destaca o senador. Só para o estado de Pernambuco, o governo garantiu mais de R$ 3 bilhões no âmbito do Avançar, sendo R$ 400 milhões para as obras da Adutora do Agreste e R$ 100 milhões para o Projeto Pontal.

O Avançar prevê desde a construção de creches e rodovias até a ampliação do Minha Casa Minha Vida e o restabelecimento de ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que foram paralisadas no governo anterior.

SERVIÇO:

Assunto: Lançamento do Projeto Pontal de Irrigação no Programa Avançar do governo federal

Data: 30/11/17 (amanhã)

Horário: 9h

Local: Petrolina Palace Hotel (Orla)

Ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, se filiará a Rede Sustentabilidade e poderá ser candidato ao Governo do Estado em 2018

julio-lossio-1

A Executiva Estadual da Rede Sustentabilidade aprovou a filiação do ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, por unanimidade, em reunião do diretório estadual, realizada na última quinta-feira.

O ex-prefeito poderá ser candidato ao Governo do Estado em 2018 pela legenda, devendo, nos próximos dias, iniciar o programa “Pernambuco Pode Mais”, visitando vários municípios do estado.

No entanto, a Rede deverá marchar com o Governador Paulo Câmara na corrida estadual, caso o partido socialista apoie a candidatura presidencial de Marina Silva – que será lançada neste domingo.

No partido, o nome de Júlio Lóssio não possui rejeição, no entanto, só deve ser lançado, oficialmente, após definição de aliança e conjuntura entre Marina Silva, Renata Campos e Paulo Câmara, tanto sobre o cenário estadual, quanto em relação ao nacional.(Blog do Roberio Sa)

Curaçá: Prefeitura tem contas rejeitadas e ex-prefeito Carlinhos Brandão é multado em quase R$ 75 mil

O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA) rejeitou, na sessão de ontem (23), as contas da Prefeitura de Curaçá (norte do estado), referentes ao exercício de 2016, em função do descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que veda ao gestor assumir obrigações financeiras, nos dois últimos quadrimestres do seu mandato, que não possam ser cumpridas integralmente dentro dele ou sem disponibilidade de recursos em caixa para pagamento no exercício seguinte.

De acordo com o TCM-BA, o ex-prefeito Carlinhos Brandão deixou em caixa recursos insuficientes para o pagamento das obrigações de curto prazo – consignações/retenções, restos a pagar e despesas de exercícios anteriores.

Também foram constatados a realização de despesas sem processo licitatório e o não pagamento de multas imputadas ao gestor pelo Tribunal em processos anteriores. O conselheiro Raimundo Moreira, relator do parecer, aplicou multa de R$ 10 mil pelas irregularidades apuradas durante a análise técnica, e de R$ 64.800,00 – que corresponde a 30% dos seus subsídios, pela não redução da despesa total com pessoal. Cabe recurso da decisão. Com a palavra, o ex-gestor. (Foto/arquivo)

Blog do Carlos Brito

Preso, deputado levava queijo e biscoitos na cueca

O deputado Celso Jacob (PMDB-RJ) tentou entrar na cadeia com dois pacotes de biscoito e um de queijo provolone dentro da cueca ao se apresentar, no domingo (19), ao Centro de Detenção Provisória da Papuda, em Brasília, onde cumpre pena em regime semiaberto. Durante o dia, o parlamentar trabalha no Congresso e, à noite, dorme na cadeia. A punição ao deputado será ficar sete dias em isolamento.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal informou que a 3ª Turma Criminal da corte revogou a permissão para Celso Jacob (PMDB-RJ), que cumpre regime semiaberto, trabalhar na Câmara dos Deputados durante o dia.

A decisão foi tomada nesta quinta (23), segundo o tribunal. De acordo com a corte, os desembargadores, por unanimidade, entenderam que o deputado “não possui os requisitos que autorizam a concessão do benefício”.

A Sesipe informou que é proibida a entrada de internos com qualquer objeto ou alimento no presídio sem autorização. A entrada de alimentos autorizados só é possível por meio da família, durante o período de visita.

Em junho de 2016, o STF fixou em sete anos e dois meses a pena do deputado no regime semiaberto, mais multa, por falsificação de documento público e dispensa de licitação quando ele era prefeito de Três Rios (RJ).

Blog do Magno

A tragédia do Rio

1732671

Bernardo Mello Franco – Folha de S.Paulo

Na noite de terça, Anthony Garotinho festejou a prisão de três deputados do PMDB do Rio. “Ainda não terminou a faxina. Faltam outros setores que foram altamente envolvidos com essa safadeza toda”, disse. Na manhã seguinte, chegaria a sua vez. Ele e a mulher, Rosinha, foram recolhidos por um camburão da Polícia Federal.

Com o casal, o Rio passa a ter três ex-governadores na cadeia. Também estão em cana os últimos três presidentes da Assembleia Legislativa. Recordista em tudo, Sérgio Cabral encabeça as duas trincas. Sua coleção de joias se tornou um símbolo da roubalheira que depenou o Estado.

O centro de poder da antiga capital se deslocou do Palácio Guanabara, em Laranjeiras, para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Lá voltaram a se encontrar aliados que viraram desafetos, como Garotinho e o deputado Jorge Picciani.

O poderoso chefão do PMDB do Rio é um caso à parte. De dentro da cela, ele comandou uma rebelião da Assembleia contra a Justiça. Os deputados revogaram sua prisão mandaram um carro oficial para buscá-lo, sem alvará de soltura.

O juiz Paulo Espírito Santo comparou a operação a um resgate de filme de faroeste. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse que o Rio virou uma “terra sem lei”. Há dois dias, o Tribunal Regional Federal determinou que Picciani voltasse à cadeia. Incorrigível, ele se entregou à polícia a bordo de um Porsche.

Muitos cariocas têm comemorado as prisões como o início da salvação do Estado. Pode ser, mas elas também simbolizam uma tragédia. Há pouco mais de um ano, o Rio se gabava de sediar uma Olimpíada. Hoje a população sofre com a violência fora de controle e o fechamento de restaurantes populares e bibliotecas.

O atual governador, Luiz Fernando Pezão, é aliado e herdeiro político de Cabral. Ele já foicassado por irregularidades na campanha, mas se equilibra há seis meses num recurso ao Tribunal Superior Eleitoral.

Secretaria Municipal de Agricultura Sustentável e Ações no Interior realiza a VIIª Edição da ExpoCuraçá

23735994_844914805668613_1560818887284788263_o
23736131_844914092335351_4562049905753567266_o
23674704_844914605668633_5007011707547901941_o
O Governo Municipal, por meio da Secretaria de Agricultura Sustentável e Ações no Interior, realizou entre os dias 17 à 19/11 a VIIª Edição da ExpoCuraçá. Reunindo produtores rurais, estudantes, empresários, pesquisadores, políticos, artistas e a população em geral, a Feira pretende fortalecer a atividade da Caprinovinocultura, a agricultura familiar e o intercâmbio de produtores e artesãos. Com dezenas de baias, a exposição contou com uma variedade de caprinos e ovinos de diferentes raças.
Segundo o Superintendente Municipal de Caprinovinocultura, o Srº Gilberto Cardoso, com a realização do concurso leiteiro, de peso e aptidões, os produtores da região puderam expôs o que tem de melhor no seu rebanho. “Foi realizado o concurso com vários animais, tanto caprinos quanto ovinos, sendo avaliados os potenciais e as aptidões de cada animal, ao fim, produtores locais e de outras cidades foram premiados”, pontuou Gilberto.
De acordo com o Secretário Municipal de Agricultura Sustentável, Iranilson Cunha, a ExpoCuraçá superou as expectativas movimentando cerca de 150 mil em negócios. “Quero agradecer o apoio de várias instituições parceiras que contribuíram na realização da Feira. Um momento importante para a valorização do homem do campo e ainda para a economia de Curaçá”. Destacou o Secretário.
Durante a exposição a população visitou estandes de artesanatos em couro, tecido e madeira, farmácia rural com técnicos agrícolas de plantão e bares com pratos derivados do bode e bebidas. Além de palco montando para a realização de shows ao vivo e apresentações de grupos culturais.
A ExpoCuraçá contou com o apoio da ADAB, SEAGRI, IRPAA, Banco do Nordeste, Mata Branca, Rádio CuraçáFM, Secretárias Municipais e o Colégio Estadual José Amâncio Filho. Segundo estimativas, cerca de 3 mil pessoas passaram pela feira nos 3 dias de Exposição.
Ascom –  Prefeitura Municipal de Curaçá

Oposição quer dar pontapé no dia 8 de dezembro

fernando-bezerra-coelho

Durante a visita do governador de São Paulo Geraldo Alckmin, o deputado federal Bruno Araújo enfatizou que o PSDB de Pernambuco ficará em campo oposto ao PSB do governador Paulo Câmara e confidenciou que no dia 8 de dezembro a oposição composta por Armando Monteiro, Mendonça Filho, Fernando Bezerra Coelho e ele próprio estará reunida numa agenda que discutirá a segurança pública, que é, de acordo com pesquisas de opinião, o principal problema de Pernambuco.

A oposição segue cada vez mais afinada porque considera que o ciclo do PSB em Pernambuco está no fim, pois o partido não tem mais Eduardo Campos que era um político acima da média e completará em 2018 nada menos do que doze anos de poder. Na ótica dos opositores de Paulo Câmara, o modelo de gestão do PSB se exauriu e não há argumento consistente para que o partido consiga se sustentar por dezesseis anos no comando do estado.

Além da fadiga de material, os líderes da oposição avaliam que existe um deficit de liderança por parte do governador Paulo Câmara e por isso nada que ele venha dizer ou fazer conseguirá reverter a onda de rejeição ao seu governo. Há quem defenda, inclusive, que a coligação seja chamada de União por Pernambuco, uma vez que se trata da maior unidade já vista no estado desde que o PSB reconquistou o governo em 2006, reeditando a vitoriosa coligação que desbancou Miguel Arraes em 1998.

Há uma convergência de ideias e de projetos, onde Armando Monteiro e Bruno Araújo estariam inclinados a apoiar uma chapa encabeçada por Fernando Bezerra Coelho, também não se descarta que este grupo possa emplacar o ministro da Educação Mendonça Filho numa chapa presidencial como candidato a vice-presidente, pois se entende que o Nordeste tem força para indicar o nome e Mendonça representaria com louvor não só o seu partido como todas as forças convergentes de Pernambuco pelo excelente trabalho que vem desempenhando a frente do MEC, se tornando uma unanimidade positiva do governo Michel Temer.

A oposição ainda acredita que poderá atrair grupos flutuantes como é o caso dos prefeitos Anderson Ferreira, Professor Lupércio e Lula Cabral, que ainda não bateram o martelo sobre quem será o candidato apoiado por eles. Os líderes da oposição consideram que o PSB não conseguiu valorizar o tamanho político dos três prefeitos e por isso não trata com a atenção necessária que eles merecem.

A partir de 8 de dezembro o quadro ficará mais claro e muito provavelmente na primeira quinzena de janeiro os nomes da chapa majoritária da oposição estarão apresentados ao povo pernambucano para tentar fazer frente a hegemonia do PSB no estado.